Porque as mães precisam de vinho e/ou café. Última parte.

Porque as mães precisam de vinho e/ou café. Última parte.

Durante uma viagem de férias em família o Cae, meu filho mais velho, ao me ver bebendo cerveja veio me perguntar que gosto tinha aquilo.

Para não ficar despertando curiosidade desnecessária deixei que ele molhasse os lábios para que ele provasse. Como todas as outras crianças que conheço, o Cae odiou. Disse que era amargo e não entendia como adultos poderiam gostar daquilo.

Adiantando o tempo… Dois meses depois…

Segundo dia de aula na escola do Cae. Todos os pais foram convidados para entrar na sala para uma apresentação formal da professora. Sala de aula cheia. A professora anuncia que todas as crianças escreveram redações sobre as férias. As redações foram corrigidas e então penduradas em um mural para que todos os pais e alunos pudessem ler. Lá vamos nós ler a redação do Cae. Uma redação linda, interessante, rica em detalhes. Meu coração de mãe quase não se aguentou de orgulho. Até chegar no último parágrafo…

“… Enfim, este foi um verão marcante para mim, pois além de todas as atividades e viagens, eu ainda tive oportunidade de BEBER CERVEJA PELA PRIMEIRA VEZ…”

MORRI!

Ele ainda teve a pachorra de usar o verbo BEBER. Nem ao menos se deu ao trabalho de dizer PROVAR. Moro num país onde vender ou dar bebida alcoólica para menores de 21 anos é CRIME. Crime dos feios!

Minhas perninhas tremiam igual vara verde. Olhava para os lados já procurando onde estariam os policias que iriam me prender. Na minha imaginação já conseguia ouvir o barulho dos helicópteros. Se quando um gato não consegue descer da árvore já chegam 4 viaturas, imagine o que não acontece com uma mãe que da cerveja para o filho.

Não tinha nem coragem de olhar para a cara da professora. Eu olhava para o Cae e perguntava em Português (assim ninguém conseguia entender) como é que ele me escreve uma coisa destas na redação. Ele super nervoso, já captando o meu olhar doce e singelo de “chegando em casa você me paga seu piá” mais do que rapidamente me solta esta:

“… Já sei mamãe. Qualquer coisa a gente fala que eu quis dizer ROOT BEER (o nome de um refrigerante americano) e não BEER (cerveja em inglês). A gente fala que eu esqueci da palavra ROOT…”

Entrei naquela famosa encruzilhada: Devo dizer que mentir é errado ou dou um abraço agradecendo a idéia genial?

Só por vinho mesmo, quero dizer, só por Deus mesmo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s