Mudanças

Fiquei imensamente feliz com a reação de vocês diante do último texto sobre os tablets. Com algumas exceções, a grande maioria reagiu positivamente, de cabeça aberta, disposta a aceitar novas informações, mesmo que isto signifique grandes mudanças. Tá aí um aspécto que eu acho demais na nossa geração. Nós somos uma geração de mudanças. Nós questionamos, pesquisamos, debatemos. Esta idéia de “sempre foi assim”, e “ninguém morreu fazendo isso” não cola para muitas de nós.
E que maravilha é ser uma metamorfose ambulante, vocês não acham? Que bom que a gente muda de opinião, que bom que a gente passa por cima dos erros, que bom que a gente aprende e evolui. O que servia alguns anos atrás, hoje pode já não ser a melhor opção.

Nós somos a geração que diz “chega” para as empresas de alimentos infestados de agrotóxicos. Nós somos as mulheres que exigem respeito na hora do parto (seja lá qual tipo de parto a gente escolher). Nós somos as mulheres que não toleram mais atitudes machistas. Nós somos a geração de mães que questionam. Questionamos tabus, medicamentos, formas de introdução alimentar, métodos de ensino, e muito mais (ou seria tudo mais?). Sair da zona de conforto já não é mais tão difícil.
Nunca foi tão bonito dizer: “- Eu mudei de opinião”.
Porque mudar de idéia exige inteligência, humildade, e muita atitude.

Estamos percebendo que não precisamos mais fazer escolhas inconscientes, no embalo daquilo que todo mundo faz.
Quantas foram as decisões que já tomei na vida, e que anos depois percebi que poderia ter escolhido um caminho diferente. Que aquela decisão na verdade não tinha sido realmente minha, mas sim de uma mente que agia de acordo com o costume da maioria. Mas isto tem mudado. Nós temos mudado.
E fazemos isto não porque somos chatas, ou mimadas, ou exigentes. Aliás, exigentes sim, somos mulheres exigentes. Mas fazemos isto porque fomos criadas por mães e pais que nos incentivaram a buscar o melhor de nós, e o melhor do mundo. Tivemos pais que por acreditarem tanto no nosso potencial, e por terem certeza da nossa capacidade, nos desafiaram a ter um futuro melhor.
E se este futuro melhor, para nós, nossos filhos, e nossos bisnetos, significa ter que mudar de idéia inúmeras vezes, por favor nos tragam um estoque de lápis e borrachas porque aqui vamos nós!

“Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas constroem barreiras, outras moinhos de vento” (Erico Veríssimo).

Um comentário sobre “Mudanças

  1. Oi,
    Adoro todos os seus textos!! Da leveza como seu pensamento flui com situações cotidianas que passam por nossa maternidade despercebidas, da forma cômica como relata os fatos diários.
    Obrigada por fazer parte da minha caixa de e-mail, rsrsrs.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s