Solidão

A maternidade é uma ponte que a gente atravessa sozinha.
Uma ponte coberta por este amor louco que nos preenche, mas ao mesmo tempo dolorosamente solitária. Uma sensação de isolamento que bate quando a gente menos espera. Ela vem durante uma festa, quando estão todos lá fora conversando enquanto você está quietinha em um quarto semi escuro ninando o seu bebê.

A solidão aparece numa tarde de Sábado, sentada no chão da sala, lendo o mesmo livrinho mais uma vez, com uma criança que te acha a pessoa mais divertida deste planeta.

Ela também chega as 3 da manhã de uma quarta-feira, quando no meio do silêncio da noite, você anda de um lado para o outro, tentando acalmar um bebê gripado que não consegue dormir sem você.

A solidão da maternidade marca presença até mesmo na simplicidade do dia a dia. É tão fácil se sentir só durante a interminável seqüência de acorda, troca, limpa, suja, tira, põe, e repete tudo outra vez. 

Mas por ironia, este isolamento bate de frente com outra realidade. A maternidade é o maior equalizador que existe. Rico, pobre, branco, amarelo, no oriente ou no ocidente. Uma mãe é sempre uma mãe.

Não interessa da onde você vem ou aonde você vive. Se você é mãe, eu posso apostar que hoje você está cansada. E que você conhece o que é medo. Que sabe bem o que é culpa. E acima de tudo isso, eu coloco a mão no fogo que você leva na alma o maior amor que já se viu.

Isso tudo me faz pensar que no fundo nunca estamos sozinhas. Não é libertador imaginar que mesmo percorrendo pontes diferentes, uma vez que o meu caminho jamais será igual ao seu, não somos as únicas e portanto não estamos sós?

Enquanto eu digito este texto, com uma bebê tentando escalar a minha perna, repetindo “mamãe” pela milésima vez no dia, fico pensando que em algum lugar do mundo está você. Segurando o lençinho humidecido, ou procurando a chupeta que caiu no chão do carro, ou apagando fotos no celular para liberar mais espaço, ou juntando brinquedos que parecem se multiplicar pelo chão da casa.

Caminhos diferentes mas todas iguais, pois no íntimo, somos movidas pelo mesmo motivo: Por corações alimentados pelo mais feroz do amor. O amor de mãe.

Um comentário sobre “Solidão

  1. Acabei de conhecer seu Instagram e entrei no seu blog. Fiquei apaixonada! Relátos cheios de detalhes e inacreditavelmente reais, me identifiquei com todas as suas palavras. Parabéns 👏🏼👏🏼

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s