O falso malcriado

Sabe aquela cena de uma criança de dois anos chorando no chão em público? Enquanto as pessoas (e eu já fui uma destas pessoas) passam olhando e pensando:

“- Afe que criança malcriada. Cade a mãe que não faz nada?”

Pois bem, muitas vezes não é a criança que é malcriada, somos nós adultos que precisamos de uma aulinha sobre o cérebro infantil. Não sou nenhuma especialista no assunto mas já li bastante a respeito, e aqui está um pouco do que aprendi:

Existem motivos fisiológicos que levam crianças de 1 a 3 anos a chorarem compulsivamente quando algo não sai da forma como elas imaginavam. Dentre estes motivos estão:

1. Imagine que você está na festa de despedida de uma amiga que está indo morar fora. Você está feliz pois sabe que ela está realizando um sonho, mas ao mesmo tempo está triste porque sabe que sentirá saudades.
Com crianças pequenas esta divisão de emoções não existe. Você ou está feliz ou está triste. O cérebro nesta idade ainda não sabe balancear os dois. Pelo contrário, em situações onde dois sentimentos opostos estão presentes, o cérebro se sente “sobrecarregado”. Isto causa stress, que causa choro.

2. O córtex pré-frontal, parte do cérebro responsável pelo controle das emoções, começa a amadurecer mais aos 4 anos de idade. Ou seja, como esperar que uma criança de 2 anos controle suas emoções? É fisiologicamente desafiador. É como brigar com um peixe por ele não saber andar.

3. Nós adultos temos a incrível habilidade de nos expressar com palavras. Sabemos explicar o que sentimos. Das mais complexas sensações como ansiedade e insegurança, até as coisas do cotidiano como cansaço e indisposição. Crianças pequenas não sabem classificar aquilo que sentem. Imagine o quanto frustrante deve ser não conseguir dizer aos responsáveis pelo seu bem estar que você está sentindo medo. Não saber nomear o que sente causa stress, que mais uma vez, causa choro.

4. Para que o cérebro possa decidir como agir diante determinadas situações, ele se baseia em experiências anteriores. Crianças pequenas não possuem muitas experiências, portanto várias das situações em que elas se encontram são novas. Tudo que é novo é visto como um desafio. Desafio gera stress. E em crianças, stress gera choro.

E por que stress causa choro? Em todas estas situações, o excesso de informação faz com que o cérebro da criança coordene o aumento de cortisol no corpo. Cortisol também é conhecido como hormônio do stress. Ele causa o aumento dos batimentos cardíaco, da pressão sangüínea, e traz aquela sensação de ansiedade e inquietude. Crianças pequenas não sabem lidar com estes estímulos, e portanto respondem chorando.

Claro que cabe a nós, mães e pais, guiarmos e facilitarmos o aprendizado dos nossos filhos. Ensinar o que consideramos certo e errado, desde pequeno. Repreender quando for necessário, explicar sobre conseqüências, ensinar, dar exemplo, estimular para que a criança reflita. Mas infelizmente (ou felizmente) gritar, mandar “engolir o choro”, “pegar na marra”, com crianças muito pequenas, não resolve. Então a próxima vez que seu filho de 2 chorar compulsivamente por algo que você considera “besteira”. Lembre-se que ele não está sendo mal. Ele está apenas sendo “dois”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s