É por causa do amor

Eu luto, tomo decisões difíceis, eu choro. Eu esquento mamadeiras, acordo com o Sol, e fico acordada até muito mais tarde do que deveria, para aproveitar o silêncio. É por causa do amor.

Eu perco o sono por uma febre que não baixa. Eu checo a respiração. Eu pesquiso, pergunto, aprendo, e as vezes acho que estou fazendo tudo errado. É por causa do amor.

Eu coloco na cadeira do carro, prendo o cinto, solto o cinto, e tiro da cadeira. Agora, e de novo, e mais uma vez. Eu preparo o banho, faço malabarismo com sacolas de mercado, e faço o jantar com crianças brincando no chão da cozinha. É por causa do amor.

Eu faço a dança do “comeu tudo” todos os dias quando me deparo com o pratinho vazio. Eu prendo cabelos finos, guardo meias enroladinhas nas gavetas, e ajeito o cobertor que é para cobrir bem os pézinhos. É por causa do amor.

Eu vejo meus pequenos conquistando independência, enquanto lembro de quando ainda cabiam em apenas um dos meus braços. E seguro o choro que é para ninguém ver. É por causa do amor.

Eu puxo assunto com um adolescente que responde com palavras monossilábicas. Eu me afasto, respeito, me aproximo de novo. Quantas vezes forem necessárias. É por causa do amor.

Eu limpo a mesa de jantar com uma criança no colo, faço cócegas, digo que não pode. Eu vou para o parque, faço torres de lego, e lavo montanhas de roupas. É por causa do amor.

Eu estipulo regras sobre eletrônicos, sou paranóica com alimentos orgânicos, com os benefícios do alho, do sal do himalaia, com a ação antioxidante da canela, e o poder dos óleos essenciais. É por causa do amor.

Eu tomo café enquanto corro para o banheiro com uma criança que precisa fazer xixi. Eu coloco a minha mão bem quando a cabeça está prestes a bater na quina da mesa. Eu pego no colo, canto, e faço cafuné. É por causa do amor.

Eu me questiono, sinto medo, ansiedade, cansaço, solidão. É por causa do amor.

Eu agradeço, olho para o céu como quem procura olhar nos olhos de Deus, e me pergunto como consegui ser tão abençoada. E choro de alegria. É por causa do amor.

E no final das contas, eu percebo que os meus “problemas” não são nada mais do que presentes, frutos do motivo mais nobre: É por causa do amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s